top of page
  • Foto do escritorNegras Evangélicas

25 de Julho dia da Mulher Negra


Poema: Gritaram-me negra, de Victoria Santa Cruz


Em 25 de julho de 1992, no I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, em Santo Domingos, República Dominicana, foi instituído o Dia Internacional da Mulher Negra Latina-Americana e Caribenha.


No Brasil, desde 2014, a data também celebra o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Conhecida como "Rainha Tereza", Benguela foi uma importante quilombola que liderou por cerca de 20 anos o Quilombo do Quariterê, território entre a fronteira do Mato Grosso e Bolívia. Sua liderança se destacou devido a construção de uma notável estrutura política, econômica e administrativa no quilombo.


Datas comemorativas como essas nos lembram da importância de nos colocarmos ao lado daquelas que lutam contra as opressões. Nós cremos em um Deus que se fez carne, num ventre feminino, e classe, na periferia de Nazaré. Jesus, por meio de sua caminhada nos ensina a denunciar aqueles que oprimem e ser instrumento de libertação através do amor e da justiça social.



Texto e narração por Pretta Gonçalves


“Eu vi a miséria do meu povo que está no Egito. Ouvi o seu clamor por causa dos seus opressores; pois eu conheço as suas angústias . Por isso eu desci a fim de libertá-los [...] ” (Ex 3:7-8).

Que Ruah nos mova por um caminho de luta, acolhimento e afeto. Que como templos d'Ele possamos celebrar os direitos que vamos conquistando e reivindicar o que se faz preciso para que desfrutemos de uma sociedade mais justa e igualitária tendo em vista que a luta contra qualquer tipo de opressão é ordenação divina 🕊️



コメント


bottom of page